Pular para o conteúdo principal

Demanda por consórcio avança no agronegócio

Os recordes consecutivos na safra de grãos e o interesse contínuo por novas técnicas que visam ampliar a produtividade no campo têm gerado números positivos no sistema de consórcio de máquinas e implementos agrícolas.

De acordo com a ABAC, Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio, ocorreu uma evolução de 68,2% no número de participantes nesse subsegmento, que passou de 69,5 mil para 116,9 mil de maio de 2015 até maio de 2020. Do total, 70,6 mil ou 60,4% eram produtores rurais pessoas físicas, enquanto as jurídicas corresponderam a 31,6%, com 36,9 mil, e os prestadores de serviços, com 9,4 mil, representaram 8%.

O consórcio é um mecanismo inteligente e estruturado e pode auxiliar todo agronegócio na programação de investimento e na aquisição de máquinas e equipamentos, sejam móveis ou fixos, de forma mais simples e econômica, com mais tecnologia embarcada e que gerem mais lucratividade.

O avanço constante do consórcio de máquinas e implementos agrícolas apoia-se em diversos fatores. Existem opções de aderir a grupos em formação ou em andamento, prazos variados que se adequam a necessidade de cada empresa/pessoa, grandes opções de créditos.

A taxa de administração média mensal dos consórcios variam de instituição, mas partem de 0,15% ao mês até 0,20% ao mês, com prazos médios de duração de grupos em 100 meses, representando custos finais inferiores aos disponíveis no mercado financeiro. Dos créditos concedidos por ocasião das contemplações, 50,7% destinaram-se à compra de tratores de rodas e 21,7% à aquisição de tratores com esteira. Do restante, 20,3% envolveram implementos agrícolas/rodoviários e 7,3%, colheitadeiras e cultivadores motorizados.

No agronegócio, de acordo com os diversos tipos de culturas e as variações de épocas de semeadura e colheita, tanto na mono como na policultura, e ainda na pecuária, há diversas formas de pagamento das parcelas dos consórcios, incluindo pagamentos normais, pagamentos anuais por safra e quitações trimestral ou semestral.

Importante destacar que essas condições de prazos e taxas pelo consórcio também podem ser conseguidas nos seguimentos de veículos pesados e máquinas industriais.

A Global Prime tem uma equipe especializada nesse segmento de consórcio, com atuação há mais de 20 anos, que pode esclarecer toda a viabilidade do sistema e elaborar uma estrutura personalizada para que você ou sua empresa realize seus projetos de expansão.

contato@globalassessoria.com

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Produção de veículos pesados deve crescer 23% em 2021, diz Anfavea

As fabricantes de caminhões e ônibus instaladas no Brasil deverão produzir 135 mil unidades de veículos pesados em 2021. Essa é a projeção da  Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea)   divulgada na sexta-feira (8). Esse volume é 23% maior do que as 109 mil unidades fabricadas em 2020. A maior parte da produção (cerca de 116 mil) será de caminhões. Vice-Presidente da Anfavea, Marcos Saltini disse ao   Estradão  que a produção de caminhões aumentar principalmente por causa do mercado interno. Segundo ele, graças à manutenção do crescimento de setores como o agronegócio, e-commerce e construção civil. Ou seja os mesmos que puxaram a demanda em 2020. “Esse perfil não mudou, mas o que vamos ver no começo do ano é como vão ficar as restrições de locomoção, no comércio e se haverá fechamento dos  Detrans . Isso tudo pode impactar nas vendas e, consequentemente a produção”, diz. No entanto, alguns desafios precisam ser vencidos para que essa previsão se consolide.

Benefício da energia solar para indústrias

Todos aqueles que investem em energia limpa colhem os frutos de seus benefícios, em especial o setor industrial, onde os resultados positivos são ainda maiores. A eficiência da energia solar nas indústrias é capaz de alavancar os resultados, estimular a produtividade e assegurar a sobrevivência da empresa num ambiente mais sustentável. Segue abaixo alguns benefícios da energia solar para seu negócio: 1. Sustentabilidade que eleva o patamar industrial O modelo industrial nos últimos anos deixou de visar apenas seu crescimento sem se importar com os impactos que sua atuação traz ao meio ambiente. O sistema de energia solar é uma das saídas mais viáveis para diminuir esses impactos negativos. Isso porque é um sistema que favorece a sustentabilidade em sua totalidade, o que promove e eleva a marca no mercado, podendo facilmente se tornar um diferencial competitivo  em relação aos concorrentes. Abaixo segue um exemplo do impacto no meio ambiente num sistema de energia solar para uma indústr

Todos os 30 setores da indústria estão confiantes, aponta CNI

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) - Resultados setoriais registrou, em junho, o segundo mês consecutivo de confiança disseminada entre toda a indústria. O indicador subiu em 29 dos 30 setores analisados pela  Confederação Nacional da Indústria (CNI) .  “Essa consolidação de uma confiança mais alta, disseminada por toda a indústria, é importante, pois aponta para um segundo semestre positivo. Empresários confiantes tendem a produzir, contratar e investir mais”, explica o gerente de Análise Econômica, Marcelo Azevedo. A confiança caiu em apenas um deles: Outros equipamentos de transporte (-1,1 ponto). Mesmo assim, o índice ficou em 57,6 pontos, bem acima da linha divisória de 50 pontos. O ICEI varia de 0 a 100. Valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança. Valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário e quanto mais abaixo de 50 pontos, maior e mais dissemi