Pular para o conteúdo principal

Os benefícios de uma assessoria jurídica trabalhista

 

O apoio jurídico às empresas se mostra fundamental em diversos aspectos.

Vimos que desde 2017, diversas foram as alterações na legislação trabalhista e previdenciária, além da vigência da LGPD que alterará a forma de manipulação e guarda de dados dos contratos dos empregados, sem mencionar ainda as mudanças já pontuadas que impactará as relações de trabalho.

O mundo muda, evolui, novos negócios surgem e novas formas de trabalho vão sendo inseridas no mercado e as já existentes sofrem flexibilizações. A legislação precisa se adequar a tais mudanças ou criar mecanismos para que nem a empresa e nem o trabalhador sejam prejudicados.

É preciso que a empresa esteja atenta a essas mudanças, por isso é importante que tenha o auxílio de uma assessoria especializada nessas questões. Dentre os mais diversos benefícios de uma assessoria jurídica trabalhista, destacamos:

 

1.      Advocacia preventiva, uma forma de antecipar e tratar potenciais riscos para a empresa;

2.      Esclarecimento de dúvidas através de atuação consultiva com elaboração de pareceres;

3.      Atualização e adequação às alterações legislativas;

4.      Incidência e pagamento correto das verbas legais, contratuais e rescisórias;

5.      Redução do passivo trabalhista e custos com demandas repetitivas;

6.      Atuação em consonância com o sindicato de classe;

7.      Negociações e acordos coletivos adequados com a realidade do empregado e empregador;

 

A advocacia preventiva atua dentro da empresa, respondendo dúvidas que surjam no dia a dia do empregador, com a elaboração de pareceres fundamentados de forma personalizada, considerando a legislação atual, em harmonia com as alterações vigentes.

Nesses termos, a consultoria, visa reduzir o passivo trabalhista, com a real economia em demandas judicias através da atuação junto ao sindicato da categoria, com negociação e acordo coletivo a fim de trazer os instrumentos normativos à realidade da empresa.

Aliado a isso, a atuação preventiva trabalhista em parceria com o RH da empresa, reduz a incidência de erros além do pagamento correto de todas as verbas legais, contratuais e rescisórias, acarretando ainda redução de custos e demandas judicias.

Como dissemos no início do artigo, é muito provável que ainda existam diversas mudanças a serem inseridas na legislação trabalhista, pois o mercado continuará evoluindo, a forma de atuação das empresas acompanharão essa evolução, surgirão novas tecnologias e  novos modelos de negócios e contratos.

Sua empresa precisa estar atenta a todas essas alterações e nós da Global Prime temos uma equipe especializada na área trabalhista que poderá auxiliar no crescimento e adequação da sua empresa a todas as mudanças já havidas e nas que estão por vir.

Contato:

juridico@globalassessoria.com



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

LGPD: governo e iniciativa privada defendem tratamento diferenciado para PME.

  Em meio ao desafio de o país regulamentar a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), o setor produtivo e o governo federal têm trabalhado juntos para garantir que as micro e pequenas empresas (MPEs) não percam competitividade com exigências desproporcionais. Em entrevista à  Agência CNI de Notícias , a subsecretária de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato na Ministério da Economia, Antônia Tallarida Martins, reforça também a urgência de a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) criar regramento transitório que dispense as MPEs de certas obrigações estabelecidas na LGPD.     Para a subsecretária, as MPEs devem ser liberadas de indicarem um controlador de dados, da necessidade de elaboração de um relatório de impacto e da necessidade de registrar as operações de tratamento de dados. Estudo elaborado pela  Confederação Nacional da Indústria (CNI)  reforça que determinadas exigências, se aplicadas às MPEs, podem inviabilizar o negócio d

Faturamento da indústria cresce 8,7% em janeiro, diz CNI

A atividade industrial brasileira fechou janeiro de 2021 em um nível mais alto do que o registrado em janeiro de 2020, segundo os Indicadores Industriais divulgados hoje (4) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O levantamento destaca a alta de 8,7% no faturamento do setor, e a alta de 6,7% nas horas trabalhadas na produção. A capacidade instalada registrada em janeiro de 2021 ficou em 79% – número que é 2,2 pontos percentuais acima do que foi registrado no mesmo mês de 2020. De acordo com a CNI, “todos os índices de janeiro deste ano mostram alta na comparação com o mesmo mês de 2020”. O indicador emprego industrial teve um aumento de 0,1% tanto na comparação com janeiro de 2020 como dezembro de 2020. Já a massa salarial cresceu 0,5% em janeiro, na comparação com janeiro do ano passado, e de 5% na comparação com dezembro. O rendimento médio dos trabalhadores teve um aumento de 0,4% na comparação com janeiro de 2020, e de 5,6% frente a dezembro do mesmo ano. “A ativi

A indústria é o motor da economia brasileira

  O setor industrial nunca foi tão vital para a economia brasileira. Com a crise desencadeada pela pandemia do coronavírus, o país sentiu como o setor consegue inovar, assimilar tecnologias e desenvolver produtos.    Graças à indústria, todos os outros setores são fortalecidos. E é ela a responsável por gerar empregos indispensáveis para a retomada econômica. Importância da indústria para a economia Um país do tamanho do Brasil não consegue ser sustentável sem uma indústria forte e competitiva. A indústria é o principal polo gerador de tecnologia e de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) para o sistema produtivo de uma maneira geral, desempenhando um papel estratégico no fortalecimento de todos os demais setores brasileiros.  Abaixo alguns exemplos de como a indústria contribui para o desenvolvimento da economia nos mais variados segmentos:  •    Mecanização e uso de colheitadeiras na área agrícola, desenvolvimento de sementes mais produtivas e defensivos agrícolas