Pular para o conteúdo principal

Recuperação da atividade industrial e retomada da confiança dos setores industriais

Em setembro, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) cresceu em todos os 30 setores da indústria considerados na pesquisa. O ICEI da Indústria de Transformação atingiu 62,6 pontos, após salto de 5,1 pontos na comparação mensal. Trata-se do quinto aumento consecutivo do índice, que acumula alta de 28,3 pontos na comparação com abril. É o segundo mês consecutivo em que o índice se mantém acima da linha divisória dos 50 pontos. O ICEI mostra que após a retomada em agosto, a confiança está cada vez maior e mais disseminada entre os empresários da indústria da transformação. O ICEI da Indústria da Construção alcançou 56,7 pontos, após crescimento de 2,7 pontos em setembro. É a quinta alta consecutiva do índice, que acumula crescimento de 21,9 pontos desde abril. Todos os três setores da Construção considerados registraram aumento do indicador. Eles já estavam confiantes desde o mês anterior.

 

Conforme documento da Confederação Nacional da Indústria, concluído em setembro/2020, a atividade industrial em julho, continuou em trajetória de recuperação, passando a reverter a maior parte da queda acumulada em março e abril, chegando próximo ao patamar pré-pandemia. O Faturamento real, horas trabalhadas na produção e Utilização da Capacidade Instalada (UCI) aumentaram pelo terceiro mês consecutivo. Nós da Global Prime acreditamos que em agosto e setembro a atividade industrial já tenha recuperado totalmente o patamar pré-pandemia. Aguardaremos os próximos resultados.

 

Fonte: CNI.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Benefício da energia solar para indústrias

Todos aqueles que investem em energia limpa colhem os frutos de seus benefícios, em especial o setor industrial, onde os resultados positivos são ainda maiores. A eficiência da energia solar nas indústrias é capaz de alavancar os resultados, estimular a produtividade e assegurar a sobrevivência da empresa num ambiente mais sustentável. Segue abaixo alguns benefícios da energia solar para seu negócio: 1. Sustentabilidade que eleva o patamar industrial O modelo industrial nos últimos anos deixou de visar apenas seu crescimento sem se importar com os impactos que sua atuação traz ao meio ambiente. O sistema de energia solar é uma das saídas mais viáveis para diminuir esses impactos negativos. Isso porque é um sistema que favorece a sustentabilidade em sua totalidade, o que promove e eleva a marca no mercado, podendo facilmente se tornar um diferencial competitivo  em relação aos concorrentes. Abaixo segue um exemplo do impacto no meio ambiente num sistema de energia solar para uma indústr

Sistema de Consórcios em abril/2021: dados econômicos

De janeiro a abril de 2021, sistema de consórcios apresentou desempenhos recordes nas vendas de novas cotas. Essas cresceram em quatro dos seus seis segmentos de atuação. Além disso, entre os principais indicadores do setor destacados pela  ABAC , apenas contemplações registraram queda, enquanto todos os demais cresceram em relação ao mesmo período do ano passado. O Sistema de Consórcios vem batendo outros recordes, como nos negócios realizados, ao crescer 59,4% sobre o total do ano passado. Isso significa R$ 64,46 bilhões de créditos comercializados, contra R$ 40,43 bilhões em 2019. Outro recorde alcançado no período foi em participantes ativos, ao atingir 7,95 milhões de consorciados em abril.  Confira, no quadro abaixo, outros resultados de janeiro a abril, em comparação com o mesmo período do ano passado. Fonte: ABAC - Dados completos  https://bit.ly/2cgvEug

Pib do agronegócio se destaca

  O IPEA projeta que o PIB do agronegócio vai crescer 2,5% em 2020. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a expansão do setor deve ser de 2,3%. A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou em 8 de agosto que o PIB do agronegócio brasileiro avançou 4,65% nos primeiros cinco meses do ano. A Conab divulgou dia 25/08 que o Brasil pode colher 278,7 milhões de toneladas de grãos, o que representa um aumento de 8%. Desse total, 95% do volume vem da produção de milho, soja, algodão, arroz e feijão. Uma das razões para este desempenho destoante tem a ver com o quadro macroeconômico da China hoje. Para repor os plantéis de porcos perdidos em 2019 durante a epidemia de peste suína africana, os chineses devem consumir muito milho moído e farelo de soja, que são utilizados na alimentação destes animais. Foram quase 7 milhões de suínos abatidos em toda a Ásia no ano passado. O Brasil é o maior exportador de soja do mundo, tendo sido responsável por