Pular para o conteúdo principal

CNI divulga perfil da indústria nos 26 estados e no Distrito Federal


A Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresenta as principais características da indústria nos 26 estados e nos Distrito Federal, em comemoração ao dia da indústria em 25 de maio. A data simboliza a importância do setor para o desenvolvimento e riqueza para o país, geração de emprego e bem-estar social. De acordo com o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, apesar de todas as oportunidades desperdiçadas pelo país ao longo dos anos, o Brasil continua dispondo de uma boa base industrial. 

“Temos uma estrutura industrial diversificada, com empresas inovadoras; competência acumulada na área de ciência e tecnologia; e empresários e trabalhadores que sempre foram capazes de realizar grandes feitos quando confrontados com ambientes propícios e políticas adequadas”, afirma o Robson Braga de Andrade.

Os salários mais altos são pagos pela indústria, R$ 7.556 para profissionais com nível superior, contra uma média nacional de R$ 5.887. Além disso, o setor tem forte poder de gerar crescimento. Para cada R$ 1 produzido pelo setor, são gerados R$ 2,43 adicionais na economia. Esse mesmo R$ 1 aplicado na agricultura rende R$ 1,75 e, no setor de serviços R$ 1,49. 

A indústria brasileira representa 20,4% de todas as riquezas produzidas no Brasil. Mesmo assim é responsável por 33% do pagamento dos tributos federais, 31,2% da arrecadação previdenciária, 69,2% das exportações brasileiras de bens e serviços e 69,2% do investimento empresarial em pesquisa e desenvolvimento.

O setor industrial desempenha papel estratégico para a dinamização de todo o sistema produtivo nacional. As tecnologias que desenvolve são, em grande medida, responsáveis para que a agricultura brasileira seja uma das mais competitivas do mundo. O setor também agrega valor à produção agrícola, transformando-a em novos produtos e materiais, incluindo o emprego de biotecnologia e nanotecnologia. 

O presidente da CNI lembra que a indústria é responsável pelo desenvolvimento de serviços de alto valor agregado, como pesquisa e desenvolvimento, design, logística, marketing, entre vários outros. Tanto uma agricultura competitiva quanto um setor de serviços sofisticado dependem de uma indústria forte e moderna operando no país.

“As boas práticas internacionais demonstram que nações bem-sucedidas na promoção da competitividade combinaram, de modo harmônico e coordenado, políticas industriais e macroeconômicas com iniciativas transversais, que se reforçam mutuamente para estimular o crescimento, a inserção internacional, as vantagens competitivas, o desenvolvimento de novas competências e a produção de bens de maior conteúdo tecnológico. O Brasil não pode permanecer alheio a esse movimento”, afirma Robson Braga de Andrade.

Click no link abaixo para acessar o infográfico dos estados.

Acesse a matéria completa com o infográfico de cada estado.

Dia nacional da indústria

O dia nacional da indústria foi escolhido em homenagem ao patrono da indústria nacional, Roberto Simonsen, que faleceu em 25 de maio de 1948. Simonsen foi engenheiro industrial, administrador, professor, historiador e político, além de membro da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ainda, foi presidente da CNI e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). 

Confira as principais ações para o Dia da Indústria na edição especial do Brasil Indústria desta semana

  

 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os benefícios de uma assessoria jurídica trabalhista

  O apoio jurídico às empresas se mostra fundamental em diversos aspectos. Vimos que desde 2017, diversas foram as alterações na legislação trabalhista e previdenciária, além da vigência da LGPD que alterará a forma de manipulação e guarda de dados dos contratos dos empregados, sem mencionar ainda as mudanças já pontuadas que impactará as relações de trabalho. O mundo muda, evolui, novos negócios surgem e novas formas de trabalho vão sendo inseridas no mercado e as já existentes sofrem flexibilizações. A legislação precisa se adequar a tais mudanças ou criar mecanismos para que nem a empresa e nem o trabalhador sejam prejudicados. É preciso que a empresa esteja atenta a essas mudanças, por isso é importante que tenha o auxílio de uma assessoria especializada nessas questões. Dentre os mais diversos benefícios de uma assessoria jurídica trabalhista, destacamos:   1.       Advocacia preventiva, uma forma de antecipar e tratar potenciais riscos para a empresa; 2.       Esclare

Benefício da energia solar para indústrias

Todos aqueles que investem em energia limpa colhem os frutos de seus benefícios, em especial o setor industrial, onde os resultados positivos são ainda maiores. A eficiência da energia solar nas indústrias é capaz de alavancar os resultados, estimular a produtividade e assegurar a sobrevivência da empresa num ambiente mais sustentável. Segue abaixo alguns benefícios da energia solar para seu negócio: 1. Sustentabilidade que eleva o patamar industrial O modelo industrial nos últimos anos deixou de visar apenas seu crescimento sem se importar com os impactos que sua atuação traz ao meio ambiente. O sistema de energia solar é uma das saídas mais viáveis para diminuir esses impactos negativos. Isso porque é um sistema que favorece a sustentabilidade em sua totalidade, o que promove e eleva a marca no mercado, podendo facilmente se tornar um diferencial competitivo  em relação aos concorrentes. Abaixo segue um exemplo do impacto no meio ambiente num sistema de energia solar para uma indústr

Indústria brasileira faz a sua parte na redução de emissões

A indústria tem participação de 20,4% no PIB brasileiro. Mesmo assim, os processos industriais são responsáveis por apenas por 6% das emissões nacionais de gases de efeito estufa. Boa parte da explicação para esse feito está no forte uso de fontes renováveis na geração de energia e a acelerada modernização tecnológica do parque industrial brasileiro, com máquinas e equipamentos cada vez mais eficientes e que consomem menos energia. Enquanto a participação de renováveis na geração elétrica dos países da  OCDE  está em torno de 18% a 27%, no Brasil as fontes renováveis representam 83% da matriz elétrica. “Há décadas, a sustentabilidade está na estratégia da indústria brasileira, que não só usa a matriz energética a seu favor, mas está constantemente se atualizando para aumentar sua eficiência”, explica Mônica Messenberg, diretora de Relações Institucionais da  Confederação Nacional da Indústria (CNI) . Para mostrar os feitos do setor em prol da transição para uma economia de baixo