Pular para o conteúdo principal

Espaço do conhecimento


Cursos on-line gratuitos

- 31/05/2021 (Veduca)
- 20/04/2021 (Coursera - Columbia University)

- 15/03/2021 (Endeavor)

- 09/02/2021 (Endeavor)

- 07/01/2021 (SENAI-SP)

- 09/12/2020 (Veduca)

- 25/11/2020 (SEBRAE)
  • Como desenvolver produtos e modelos de negócios inovadores;


- 10/11/2020
  • Produtividade, gestão do tempo e propósito (PUCRS);

  • Desvendando a Blockchain (SENAI);

- 19/10/2020 (Fundação Bradesco)
  • Introdução à Administração;
  • Empreendedorismo e Inovação;
  • Estratégia de Negócios;
  • Introdução a Gestão de Projetos.

- 06/10/2020

- 17/09/2020 (Veduca)
  • Desenvolvimento de produtos e serviços;

- 02/09/2020

- 14/08/2020
  • Competências profissionais, emocionais e tecnológicas para tempos de mudança (PUCRS - vagas limitadas - inscrições até 23/08/2020).
- 03/08/2020 - Matemática Financeira com uso da HP 12C - Abordaremos alguns pontos como as principais funções da HP 12C; Juros; capitalização simples, composta, descontos, taxas, etc... 
Solicitar o material no e-mail: contato@globalassessoria.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Produção de veículos pesados deve crescer 23% em 2021, diz Anfavea

As fabricantes de caminhões e ônibus instaladas no Brasil deverão produzir 135 mil unidades de veículos pesados em 2021. Essa é a projeção da  Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea)   divulgada na sexta-feira (8). Esse volume é 23% maior do que as 109 mil unidades fabricadas em 2020. A maior parte da produção (cerca de 116 mil) será de caminhões. Vice-Presidente da Anfavea, Marcos Saltini disse ao   Estradão  que a produção de caminhões aumentar principalmente por causa do mercado interno. Segundo ele, graças à manutenção do crescimento de setores como o agronegócio, e-commerce e construção civil. Ou seja os mesmos que puxaram a demanda em 2020. “Esse perfil não mudou, mas o que vamos ver no começo do ano é como vão ficar as restrições de locomoção, no comércio e se haverá fechamento dos  Detrans . Isso tudo pode impactar nas vendas e, consequentemente a produção”, diz. No entanto, alguns desafios precisam ser vencidos para que essa previsão se consolide.

Consórcio como alternativa de financiamento de máquinas e pesados

CONSÓRCIO DE MÁQUINAS INDUSTRIAIS, RODOVIÁRIAS E AGRÍCOLAS / CAMINHÕES / ÔNIBUS.   Uma alternativa de crédito que vem se mostrando extremamente eficaz nos últimos anos, seja para investimentos pessoais ou empresariais, é o consórcio.   Nesse artigo, vamos abordar especificamente o segmento de máquinas e equipamentos e veículos pesados.   Primeiramente, abaixo segue um breve resumo do início e evolução do consórcio de forma geral:               - Em 1962 surgiu o sistema de consórcio para suprir a falta de financiamento ao consumidor. A princípio era utilizado para aquisição de automóveis.;               - No final da década de 70 surgiram os grupos de eletrodomésticos; - Com o crescimento do sistema, na década de 80 surgiram os grupos que permitiam adquirir veículos pesados. - No início dos anos 90 surgiu o consórcio imobiliário e a fiscalização e regulamentação das operações passou a ser exercida pelo BACEN; - Em 2008 foi editada a legislação do consórcio; - Atualmente, só em 2019 o f

Sistema de consórcio de janeiro a agosto de 2020

Mesmo com a pandemia da Covid-19, o Sistema de Consórcios vem atingindo marcas importantes nos diversos setores em que está presente. No mês de agosto foram comercializadas 314,24 mil novas cotas, sendo o maior volume mensal dos últimos 15 anos. O volume de crédito comercializado até então está em R$ 92,28 bilhões (alta de 8,6%, comparado ao mesmo período de 2019) e o volume de crédito disponibilizado está em R$ 33,8 bilhões (alta de 22,6%, também comparado ao mesmo período). Dentro desses volumes de créditos, o segmento de pesados foi responsável por R$ 11,22 bilhões em créditos comercializados (+13%) e R$ 4,58 bilhões em créditos disponibilizados (+29%). O segmento de imóvel registrou R$ 35,35 bilhões em créditos comercializados (+16,5%) e R$ 8,90 bilhões em créditos disponibilizados (+75,2%). Os demais valores correspondem aos segmentos de serviços, veículos leves e motocicletas, que também apresentaram bons resultados.      Se mantiver essa tendência de alta, o ano de 2020 ainda se